top of page
Buscar Questão

Digite um trecho da questão com 3 até 10 palavras. Evite equações ou fórmulas. Clique em 'Buscar Questão'.

Específica Title

Específica Title

Específica Title

Vestibular

Questão

Nível

Enviar

Errou

Acertou

Ainda não fez

Gabarito

Avisos

O gabarito dessa questão ainda não foi cadastrado em nosso banco de dados.
Desculpe-nos pelo transtorno.

Essa questão ainda não possui resolução comentada.

pdf_001.png
Uma órbita é considerada geoestacionária quando é circular e se processa exatamente sobre o plano que contém a linha do equador; a sua rotação acompanha exatamente a rotação da Terra. Desta forma, um observador que estiver situado sobre a superfície verá que um satélite pertencente a uma órbita geoestacionária permanece sempre na mesma posição aparente. É o caso da maioria dos satélites artificiais de comunicações e de televisão, que ficam em órbitas geoestacionárias a fim de permanecerem sempre sobre a mesma posição aparente e, desta forma, sempre poderem receber e transmitir dados para uma mesma região o tempo todo. Assim, uma antena terrestre pode permanecer fixa apontando sempre para uma dada direção do céu, sem necessitar ser redirecionada periodicamente. Para que um satélite permaneça sempre sobre um determinado ponto da superfície da Terra sem a necessidade de propulsão vertical e horizontal ele deve orbitar sempre a uma distância fixa de 35.786 km acima do nível do mar, no plano do equador da Terra. Isso é independente da massa do satélite.
\begin{flushright}
\begin{footnotesize}
Disponível em: httpt.wikipedia.org/wiki/Órbita\_geoestacionária. Acesso em: 04 nov. 2021.
\end{footnotesize}
\end{flushright}
\newpage
Para que um satélite entre em órbita geoestacionária, é necessário que ele permaneça a uma certa altitude do equador terrestre com uma velocidade perpendicular à força gravitacional da Terra, pois assim não há realização de trabalho, logo o módulo da velocidade do satélite pode ser mantido constante por inércia. Nesse caso da órbita geoestacionária, o movimento orbital do satélite é circular (excentricidade igual a zero). Desprezando-se todos os atritos entre o satélite e o espaço sideral, sendo G a constante de gravitação universal, M a massa da Terra e T o período de rotação da Terra ao redor de seu próprio eixo, assinale a alternativa que indica a expressão para o raio R da órbita (distância entre o centro do satélite e o centro terrestre) de modo que o satélite entre em órbita geoestacionária.
\begin{multicols}{3}
\begin{enumerate}[label=({\Alph*})]
\item \sqrt[4]{\frac{GMT^2}{2\pi^2}}
\item \sqrt[3]{\frac{4\pi^2}{GMT^2}}
\item \sqrt[3]{\frac{GMT^2}{4\pi^2}}
\item \sqrt{\frac{GMT^2}{4\pi^2}}
\item \sqrt{\frac{4\pi^2}{GMT^2}}
\end{enumerate}
\end{multicols}
stripBackgroudGeral.png

Avisos importantes...

bottom of page