Uma Dica Essencial para sua Evolução nos Estudos!

Atualizado: 1 de Set de 2020

Um erro comum na hora de estudar em casa ou na escola cometido por boa parte dos estudantes que já acompanhei em 21 anos como professor (e o primeiro erro que tento corrigir) é eles não saberem o porquê deles estarem fazendo aquele passo na resolução do exercício.


No desespero de tentar chegar à solução do exercício, quando o aluno fica "no escuro", sem saber direito o que fazer, ao invés de ir buscar uma vela (um livro, uma página de confiança na internet...) para saber onde está pisando, sai tateando às cegas, tentando um monte de coisas que não têm embasamento teórico algum e o resultado à curto, médio e longo prazo desse vício é muito nocivo: o aluno fica estagnado, não evolui, resolve uma aqui e erra várias outras questões, não consegue ter consistência, perde a motivação para estudar.


Quando você, estudante, estiver fazendo um exercício, sua maior preocupação deve ser saber explicar, para si mesmo e para outros, a razão de estar fazendo aquela passagem.


Pergunte-se: "Eu posso fazer isso mesmo aqui nessa passagem?", "Baseado em que eu posso fazer isso aqui?", "Será que a partir dessa afirmação, posso mesmo assumir esta outra?", "Por que eu posso simplificar esse número com este outro nessa expressão? Será que posso mesmo?".


O desenvolvimento da resolução de uma questão de exatas é uma sequência lógica de raciocínio. Você anota o que foi fornecido como verdade (as premissas), anota onde você quer chegar (a pergunta do enunciado) e, partindo das premissas, vai construindo a casa (a resolução) tijolo por tijolo, sem esquecer do cimento entre os tijolos (os porquês) de você poder colocar esse tijolo sobre este aqui. Lembre-se, sem cimento, uma hora a casa cai.


E nunca nunca, nunca, jamais use como explicação o seguinte: "Porque assim cheguei na resposta do gabarito". Porque isso é o mesmo que dizer: "Não faço a menor ideia de como cheguei aqui". E as chances disso dar errado são enormes. As chances da sua casa cair, principalmente no dia mais importante, o dia da prova, são imensas.


Então aproveite quando estiver estudando em casa e busque explicar os porquês de cada passo de sua resolução. Não precisa responder todos os porquês até a origem do universo, basta chegar até a afirmação dita em um de seus livros didáticos, basta chegar a uma afirmação dita por algum professor seu e anotada por você em seu caderno. "Fiz isso aqui pois há esse teorema, essa lei, essa afirmação aqui em meu livro". Pronto. Justificado. Siga adiante.


"Ah, professor!" Assim vou "perder" muito tempo para resolver "só" um exercício. Te digo com convicção: "Você não está perdendo tempo! Está ganhando tempo! Usando-o de forma mais produtiva do que nunca!" Não saber fazer uma questão... Travar em uma passagem da questão é uma fantástica oportunidade para usar seu tempo para aprender. Não desperdice essa oportunidade. Fazer um exercício e acertar de primeira é excelente para aumentar sua autoestima, fixar o assunto, aumentar sua confiança em si próprio, mas não te ensina nada que você ainda não sabia ou fosse capaz de aprender sozinho na hora da prova.


Travou em um questão quando estiver estudando em casa ou na escola, procure o tema em um livro. Procure na internet (só tenha cuidado com a fonte da informação) sobre o tema. Pergunte a um professor ou até mesmo para um colega que conseguiu. Só não aceite como explicação o "ah... eu fiz assim e deu certo". Combinado?


Bons estudos!

Professor Caju.

39 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo